Traduza este Blog - Translate this Blog

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Os Ombros Suportam o Mundo


    Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
    Tempo de absoluta depuração.
    Tempo em que não se diz mais: meu amor.
    Porque o amor resultou inútil.
    E os olhos não choram.
    E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
    E o coração está seco.

    Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
    Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
    mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
    És todo certeza, já não sabes sofrer.
    E nada esperas de teus amigos.

    Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
    Teu ombros suportam o mundo
    e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
    As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
    provam apenas que a vida prossegue
    e nem todos se libertaram ainda.
    Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
    prefeririam (os delicados) morrer.
    Chegou um tempo em que não adianta morrer.
    Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
    A vida apenas, sem mistificação.


Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 24 de junho de 2010

EU TE AMO


Há exatamente 37 anos nossa familia teve a primeira de muitas perdas dolorosas, o falecimento de meu pai aos 44 anos e 1 mês. 
Papai, um homem de traços fortes e olhar doce e triste, seu sonho era levar-nos para os Estados Unidos, onde vivia seu unico irmão, na esperança de um futuro melhor. Cantava no Coro da Igreja São Rafael na Mooca, tinha uma voz que chegava a me assustar de tão poderosa, voz que saia de dentro do peito como se fosse um furacão. Trabalhava com meu avô paterno na oficina mecânica que tinhamos, mas era Torneiro Mecanico, e muito bom, por isso foi chamado para fazer um trabalho específico na construção do Metrô da Paulista, quando num almoço sofreu um AVC. Durante cinco dias ficou internado na CTI do Hospital Matarazzo e no domingo, dia 24 de junho de 1973 faleceu. Deixou esposa e 4 filhos. Sinto muita saudade dele, as vezes penso como teria sido nossa vida se ele tivesse vivido muito mais que seus 44 anos, mas acredito que para Deus ele já havia cumprido sua missão aqui na terra. Queria ter dito milhões de vezes que o amava, mas acho que eu tinha vergonha de dizê-lo.
Fui aprendendo com o tempo que porque chorar e sofrer com o remorso se posso demonstrar meu amor em palavras e gestos a quem está ao meu lado no aqui e no agora. Acredito que papai está em paz ao lado de Deus e que ele sabe que eu o amo muito, como sempre o amei.

By SantarossaMarcy

sexta-feira, 18 de junho de 2010

PROCURO UMA SAÍDA



Como uma tartaruga quero esconder-me e proteger-me, num cantinho escuro e seguro, de quem quer algo que não posso dar. 
Dois, três, quatro, cinco, seis, quero que o sete e o um não terminem nunca. 
Procuro saída em portas e janelas que só encontro fechadas, sem cores, sem luz. 

Olho para o meu céu, vejo as nuvens e procuro por anjos. 
Onde estão os anjos? 

Procuro na noite uma estrela que me guie para um rio de águas claras e quentes, onde eu possa lavar minha alma e poder voar como os pássaros que migram em busca de alimento, calor e abrigo. 

Onde estão os anjos?
Procuro na esperança a minha salvação.


By SantarossaMarcy

sábado, 12 de junho de 2010

Sobre o Amor - Khalil Gibran (Dia dos Namorados)

Então Almitra disse, fala-nos do Amor.
E ele ergueu a cabeça e olhou para o povo e caiu uma grande imobilidade
sobre eles. E em voz poderosa ele disse:


Quando o amor vier ter convosco,
Seguros embora os seus caminhos sejam árduos e sinuosos.
E quando as suas asas vos envolverem, abraçai-o, embora a espada oculta sob
as asas vos possa ferir.
E quando ele falar convosco, acreditai,
Embora a sua voz possa abalar os vossos sonhos como o vento do norte
devasta o jardim.
Pois o amor, coroando-vos, também vos sacrificará. Assim como é para o
vosso crescimento também é para a vossa decadência.
Mesmo que ele suba até vós e acaricie os mais ternos ramos que tremem ao
sol,
Também até às raízes ele descerá e abaná-las-à
Enquanto elas se agarram à terra.
Como molhos de trigo ele vos junta a si.
Vos amanha para vos pôr a nu.
Vos peneira para vos libertar das impurezas.
Vos mói até à alvura.
Vos amassa até vos tomardes moldáveis;
E depois entrega-vos ao seu fogo sagrado, para que vos tomeis pão sagrado
para a sagrada festa de Deus.
Toda estas coisas vos fará o amor até que conheçais os segredos do vosso
coração, e, com esse conhecimento, vos tomeis um fragmento do coração da
Vida.
Mas se, receosos, procurardes só a paz do amor e o prazer do amor,
Então é melhor que oculteis a vossa nudez e saiais do amor,
Para o mundo sem sentido onde rireis, mas não com todo o vosso riso, e
chorareis mas não com todas as vossas lágrimas.
O amor só se dá a si e não tira nada senão de si.
O amor não possui nem é possuído;
Pois o amor basta-se a si próprio.


Quando amardes não deveis dizer "Deus está no meu coração", mas antes
"Eu estou no coração de Deus".
E não penseis que podeis alterar o rumo do amor, pois o amor, se vos achar
dignos, dirigirá o seu curso.
O amor não tem outro desejo que o de se preencher a si próprio.
Mas se amardes e tiverdes desejos, que sejam esses os vossos desejos:
Fundir-se e ser como um regato que corre e canta a sua melodia para a noite.
Para conhecer a dor de tanta ternura.
Ser ferido pela vossa própria compreensão do amor;
E sangrar com vontade e alegremente.
Despertar de madrugada com um coração alado e dar graças por mais um dia
de amor;
Repousar ao fim da tarde e meditar sobre o êxtase do amor;
Regressar a casa à noite com gratidão;
E depois adormecer com uma prece para os amados do vosso coração e um
cântico de louvor nos vossos lábios.

"O Profeta"  KHALIL GIBRAN

sexta-feira, 11 de junho de 2010

De Cara Nova


Melhorar a aparência dá um trabalho!
E do Blog então, nem se fala.
Mas acho que valeu a pena, até eu encontrar um defeitinho.
Só lastimo que o contador zerou, ele já marcava quase 800 visitas, snif, snif...
Não gostou? Alguma dificuldade em ler as postagens? Sugestões?
Deixe uma mensagem.

Beijos. 
Amo vocês!

By SantarossaMarcy

As Três Peneiras de Sócrates


Um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse:

- Quero contar-te uma coisa a respeito de um amigo teu!

- Espera um momento – disse Sócrates – Antes de contar-me, quero saber se fizeste passar essa informação pelas três peneiras.

- Três peneiras? Que queres dizer?

- Vamos peneirar aquilo que quer me dizer. Devemos sempre usar as três peneiras. Se não as conheces, presta bem atenção.


- A primeira é a peneira da VERDADE. Tens certeza de que isso que queres dizer-me é verdade?

- Bem, foi o que ouvi outros contarem. Não sei exatamente se é verdade.

- A segunda peneira é a da BONDADE. Com certeza, deves ter passado a informação pela peneira da bondade. Ou não?

Envergonhado, o homem respondeu:

- Devo confessar que não.

- A terceira peneira é a da UTILIDADE. Pensaste bem se é útil o que vieste falar a respeito do meu amigo?

- Útil? Na verdade, não.

- Então, disse-lhe o sábio, se o que queres contar-me não é verdadeiro, nem bom, nem útil, então é melhor que o guardes apenas para ti.



Não ouça o mal, Não veja o mal, Não fale o mal.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Desabafo


Quando se tem muito a dizer só palavras não bastam, vontade de gritar, de chorar. Para quem? Contra quem?
Sem saber por onde começar, engole tudo e guarda no peito, segura as lagrimas e põe-se a vagar no universo infinito dos seus pensamentos...
Esperando que ao dormir os sonhos levem a um lugar mais tranquilo, para despertar com a esperança de que tudo dará certo, tudo ficará bem.

By SantarossaMarcy

ASSINE A PETIÇÃO!!!!!

ASSINE A PETIÇÃO!!!!!
Você pode fazer parte dessa campanha ativamente! Ajude-nos a conseguir as 1.300.000 assinaturas. Espalhe essa campanha para seus amigos ou em sua empresa.